Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos Bem-vindo: 23.05.2022(Seg)14:43



Responder  [ 11 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo
 Cinco novas Genliseas brasileiras 
Autor Mensagem
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 28.12.2005(Qua)18:59
Mensagens: 1422
Localização: São Carlos e São Paulo -SP
Mensagem Cinco novas Genliseas brasileiras
Oi pessoal,

Esse post é basicamente uma tradução do post do Andreas no CPUK:
http://www.cpukforum.com/forum/index.ph ... opic=44386

A maioria das fotos é dele, exceto pelas três últimas, que são minhas! ;)

Cinco novas espécies de Genlisea acabam de ser publicadas no último número da revista Phytotaxa.
Todas pertencem ao subgênero Tayloria, isto é, as espécies brasileiras com frutos que se abrem em duas valvas e que tem o esporão divergente ao labelo inferior (e paralelo ao pedicelo). Antes dessa revisão, o subgênero continha três espécies: G. violacea, G. lobata e G. uncinata.
No entanto, nos últimos anos (ou até mesmo décadas ;) ) o Fernando Rivadavia descobriu várias novas espécies, que são agora descritas todas juntas numa completa revisão do subgênero:
“A revision of Genlisea subgenus Tayloria” por Andreas Fleischmann, Fernando Rivadavia, Günther Heubl e eu, em Phytotaxa 33, páginas 1-40 (publicado em 28 de Novembro de 2011).

http://www.mapress.com/phytotaxa/conten ... t00033.htm

Quem quiser o artigo completo (40 páginas, com chave de identificação, ilustrações de todas as oito espécies, mapas de distribuição, fotos das flores e imagens SEM das sementes de todas as spp.) pode me enviar uma MP com o endereço de email, que enviarei com prazer.

Dentre as novas espécies, provavelmente a mais comum em cultivo é G. flexuosa, uma espécie perene proximamente aparentada da anual G. violacea. Seu cultivo é extremamente fácil, sendo previamente conhecida como G. violacea ‘Giant’ or G. ‘giant rosette’. É bem provável que a maioria das “G. violacea” em cultivo (especialmente se ela cresce como uma praga, é perene e forma carpetes de folhas propagando-se por mudas que nascem ao longo das armadilhas) na verdade seja G. flexuosa.
O híbrido artificial “G. lobata x violacea” vendido por Kamil Pasek (bestcarnivorousplants), na realidade, é um híbrido entre G. lobata e G. flexuosa (e não G. violacea).

O nome dessa sp. se refere aos longos e flexuosos escapos florais, que tem pedicelos reflexos no fruto, que se enrolam nas ervas e gramas ao redor para suporte.


Imagem

G. flexuosa no local tipo (foto Andreas Fleischmann).


Imagem
(foto Andreas Fleischmann)

Essa espécie cresce em áreas alagadas, geralmente entre gramas altas, comumente acompanhada de outras PCs como Drosera graminifolia, D. grantsaui, D. x fontinalis, D. tomentosa, D. communis, Genlisea repens, G. aurea, e várias espécies de Utricularia. Um paraíso carnívoro!


Imagem
(foto Andreas Fleischmann)


As flores com um labelo inferior relativamente grande e um labelo superior comparativamente pequeno, e o esporão (cálcar) longo, são familiares a vários cultivadores, que cultivam essa planta como “G. violacea ‘giant’”. A espécie mais fácil de cultivar desse subgênero, na minha opinião...

Outra espécie nova que já está em cultivo (pelo menos na Europa): Genlisea metallica, também conhecida por G. sp. Itacambira Beauty (Bela de Itacambira). Essa é outra espécie perene, com belas flores roxo-escuras e que apresentam um brilho metálico sob sol direto (daí seu nome, que não é resultado da completa falta de entusiasmo dos autores pela banda de rock, mas sim das reflexões luminosas das flores ;) ).
G. metallica é provavelmente a espécie mais glandular entre as Genliseas Sul-Americanas, sendo que suas inflorescências continuam grudentas mesmo depois de secas! Essa espécie tem uma roseta compacta de folhas densamente arranjadas que, geralmente, morrem após a floração e a planta passa por uma breve dormência (pelo menos na natureza) sobrevivendo com nutrientes estocados em um caule subterrâneo semelhante a um pequeno nabo. É uma espécie muito rara na natureza, sendo conhecidas apenas duas populaces isoladas.


Imagem

G. metallica no local tipo (foto Andreas Fleischmann).


Imagem

G. metallica tem flores com um brilho metálico e um labelo superior grande, com dois lobos bastante divergentes (foto Andreas Fleischmann).


A grande G. oligophylla também é uma espécie perene e era conhecida pelo nome Genlisea sp. ‘Cipo’. É proximamente aparentada de G. uncinata, e também apresenta escapos florais bastante altos e grossos, além de poucas folhas durante a floração (o nome da espécie significa “com poucas folhas”).

Imagem
(foto Andreas Fleischmann)

Essa espécie prefere crescer em áreas mais bem drenadas, em solo arenoso que fica levemente úmido (e não encharcado) durante a época seca. É geralmente encontrada entre gramas altas e as flores aparecem no alto de hastes longas e suculentas.


Imagem

Em contraste com G. uncinata, a corola de G. oligophylla tem veias escuras e o cálcar nunca é curvado no ápice (foto Andreas Fleischmann).


As duas espécies restantes são anuais, assim como G. violacea e G. lobata (na natureza, mas perenes facultativas em cultivo, assim como todas as espécies do subgênero Tayloria).

Uma das espécies é da Bahia e foi descoberta pelo Fernando Rivadavia próximo ä Cachoeira da Fumaça, por isso era conhecida como G. sp. “Fumaça”. Essa espécie recebeu o nome de Genlisea exhibitionista, resultado da incrível habilidade do Fernando de escolher nomes estranhos em geral, e se refere à morfologia particular das flores dessa espécie: ao contrário das demais espécies de Genlisea, o tubo da corolla dessa espécie não é completamente fechado (como nas típicas flores denominadas “snap-dragon”), e apresenta uma abertura que expõe os estames – daí o nome! ;)
Essa espécie, provavelmente, está adaptada a um tipo diferente de polinizador, uma vez que ela não só apresenta aquela abertura na corolla, mas também tem um cálcar bem mais curto e grosso. Sendo assim, o polinizador deve ser um inseto com uma “língua curta” (enquanto que as outras espécies de Tayloria devem ser polinizadas por insetos com uma proboscide longa, como moscas da família Bombylidae, borboletas e mariposas).

Imagem

O cálcar curto, a corolla aberta e o escapo peludo de G. exhibitionista (foto Andreas Fleischmann).

Imagem

A flor vista de frente, mostrando a abertura da corolla (foto Paulo Gonella).

Por fim, a última espécie também é muito rara e foi observada apenas em duas pequenas localidades. Numa delas, essa espécie cresce sob o spray de uma enorme cachoeira, vivendo permanentemente sob um nevoeiro. Por essa razão ela foi chamada de Genlisea nebulicola – “vivendo nas nuvens”. Essa espécie era chamada pelos nomes informais G. sp. “Canastra” e “G. mini-violacea”, que se encaixa bem já que é o menor membro do subgênero. Todavia, ela lembra muito mais G. lobata. Ela apresenta pequenas e delicadas flores em escapos bem finos que são quase glabros – em contraste a todas as outras espécies do subgênero. As rosetas de folhas são comparativamente grandes em comparação com a inflorescência e flores.

Imagem

G. nebulicola no local tipo – o spray da cachoeira é tão denso que as flores e frutos dessa espécie ficam englobados dentro de gotas d’água (foto Paulo Gonella).

Imagem

G. nebulicola – plantas em cultivo (foto Paulo Gonella).


Abraço,

_________________
Paulo Minatel Gonella
Biólogo - Botânico

Growlist e Wishlist

Devendo um SEDEX pro Carlos...


29.11.2011(Ter)15:35
Perfil
Site Admin
Avatar do usuário

Registrado em: 02.01.2006(Seg)21:02
Mensagens: 6411
Localização: Jaraguá do Sul - SC - Brasil
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Olá Paulo,

eu consegui ler uma boa parte do artigo (pulando em parte a descrição taxonômica grega). São boas espécies, com características bem distintas. Juro que não entendi se há diferenças entre as sementes mas as flores por si já deixam
aquela 'pulga atrás da orelha'.

Ah, aquela 'giant' que você enviou rebrotou do substrato, não sei se de sementes
ou das armadilhas. É a flexuosa então? confere essa lista aí, please.

Genlisea

Genlisea aurea. Estrada para Macacos (1.304 m), Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
Genlisea aurea. Gouveia (1.259 m), Minas Gerais, Brasil.
Genlisea aurea. Grão Mogol, Minas Gerais, Brasil. (-»PM)
Genlisea aurea. Grão Mogol (730 m), Minas Gerais, Brasil.
Genlisea aurea. Parque Nacional das Sempre Vivas (1.281 m), Minas Gerais, Brasil.
Genlisea aurea. Serra da Mantiqueira (1812 m), Pindamonhangaba, São Paulo, Brasil.
Genlisea aurea. Serra do Quirirí, Garuva, Santa Catarina, Brasil. foto
Genlisea flexuosa. Botumirim (794 m), Minas Gerais, Brasil.
Genlisea flexuosa. Itacambira, Minas Gerais, Brasil. (-»PM)
Genlisea flexuosa. Grão Mogol, Minas Gerais, Brasil. (-»PM)
Genlisea hispidula. (-»PM) foto
Genlisea lobata. Serra do Caparaó, Espírito Santo, Brasil. (-»PM)
Genlisea pygmaea. (ex-G. filiformis 'Brasil') (-»AY)
Genlisea repens (?). Mineiros, Goiás, Brasil. (-»JP)
Genlisea violacea. Couto de Magalhães de Minas, Minas Gerais, Brasil. (-»PM) foto
Genlisea violacea. Furnas, Minas Gerais, Brasil. (-»PM)
Genlisea violacea. Gouveia (1.259 m), Minas Gerais, Brasil.
Genlisea violacea. Grão Mogol, Minas Gerais, Brasil.
Genlisea violacea. Grão Mogol (730 m), Minas Gerais, Brasil.
Genlisea violacea. Inhaí (730 m), Diamantina, Minas Gerais, Brasil.
Genlisea violacea. Parque Nacional das Sempre Vivas (1.277 m), Minas Gerais, Brasil.




Excelente trabalho.

Um abraço.

_________________
Droseraholic!!!


29.11.2011(Ter)16:18
Perfil Visitar website do usuário
Destaque
Avatar do usuário

Registrado em: 30.06.2011(Qui)18:36
Mensagens: 256
Localização: BH - Sete Lagoas / MG
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Nossa paixonante!!!!
Meu segundo Gênero favorito!!! rs...cada descrição...rs...parece um poema....acho que tô sensivel hj!!

Bom, brincadeiras a parte, são lindas msm!!!
Foi um ótimo trabalho!!! belas fotos que me encheram os olhos!!!
Fico aqui na torcida da propagação em cultivo....como eu queria ter todas......(suspiro)

Obrigada pela publicação!! Parabens mais uma vez a equipe!
t+

_________________
Roberta
Apaixonada por Utricularias e iniciando o cultivo de Genliseas... obrigada Carlos R.!!!


Minha Grow e Wishlist
Minha Galeria
Imagem


29.11.2011(Ter)21:06
Perfil
Destaque
Avatar do usuário

Registrado em: 12.03.2007(Seg)19:19
Mensagens: 886
Localização: Brasília - DF
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Muito bom!!! Parabéns para todos os autores do artigo. Vou requisita-lo por email.

Voces ja haviam me dado previews dessas espécies na viagem, mas bom ver o artigo pronto para poder ler.

E a genlisea "grãomogolacea"? Ficou como sinônimo da G. flexuosa? Ou é outra coisa ainda?


30.11.2011(Qua)0:13
Perfil
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 01.02.2006(Qua)7:40
Mensagens: 2913
Localização: San Francisco, California, USA
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Valeu pessoal! ;) Esse artigo acho q foi o 2o mais trabalhoso q ja publiquei (o 1o foi aquele das 4 espécies de Drosera, pois não tive a ajuda de gente competente como o Paulo e Andreas). Fiquei muito feliz com o resultado final e tenho muito a agradecer aos meus colegas co-autores por isso.

Adilson, como vc sabe, cada resposta nova levanta 5 novas perguntas. Este paper nos fez perceber q o buraco taxonomico era ainda mais embaixo e vamos precisar continuar estudando o complexo violacea mais a fundo p/ entender melhor onde se encaixam as violaceas de Grao Mogol e de Furnas, por exemplo, além de outras populações estranhas mencionadas no artigo.

Sem falar q as distribuições de todas as 8 espécies do subgênero Tayloria são muito mal conhecidas, com exceção talvez de violacea. Precisamos de mto mais trabalho de campo p/ encontrar mais populações de cada espécie e poder estudá-las melhor. O trabalho está apenas começando...


Abs,
Fernando


30.11.2011(Qua)0:51
Perfil Visitar website do usuário
Destaque
Avatar do usuário

Registrado em: 04.10.2010(Seg)22:36
Mensagens: 945
Localização: Barra do Bugres - MT
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Fantastico Fernando ... ...FF :lol:
Poxa, um trabalho no minimo fantastico.
Ae... fiquei curioso em qual foi o tempo que demorastes, para publica-las com descrição tão profundas. :mrgreen:


30.11.2011(Qua)7:04
Perfil YIM
Site Admin
Avatar do usuário

Registrado em: 02.01.2006(Seg)21:02
Mensagens: 6411
Localização: Jaraguá do Sul - SC - Brasil
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Permaneço em dúvida :mrgreen: :

As plantas das localidades de Couto de Magalhães de Minas, Furnas, Gouveia, Grão Mogol, Inhaí (Diamantina) e PNSV (Buenópolis) são G. violacea ou G. flexuosa?

Um abraço.

_________________
Droseraholic!!!


30.11.2011(Qua)10:54
Perfil Visitar website do usuário
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 28.12.2005(Qua)18:59
Mensagens: 1422
Localização: São Carlos e São Paulo -SP
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Oi pessoal,

Obrigado pelos comentários!
Em breve devo postar mais fotos dessas espécies em relatos na sala In Habitat! Aguardem! ;)

Carlos - sim, todas essas continuam G. violacea.
Da sua growlist, a única que precisa ser corrigida é essa:
Genlisea flexuosa. Grão Mogol, Minas Gerais, Brasil. (-»PM)

Essa planta é uma G. violacea também. G. flexuosa de GM está em cultivo, mas acho que ninguém a tem no Brasil (por hora). ;)

Abraço,

_________________
Paulo Minatel Gonella
Biólogo - Botânico

Growlist e Wishlist

Devendo um SEDEX pro Carlos...


30.11.2011(Qua)13:33
Perfil
Site Admin
Avatar do usuário

Registrado em: 02.01.2006(Seg)21:02
Mensagens: 6411
Localização: Jaraguá do Sul - SC - Brasil
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Valeu Paulo, eu estava aqui incomodado com o que preciso adicionar
na wishlist, para isso a growlist tinha que estar de acordo com as últimas
descobertas da Ciência. :mrgreen:

Um abraço.

_________________
Droseraholic!!!


30.11.2011(Qua)16:10
Perfil Visitar website do usuário
Moderador
Avatar do usuário

Registrado em: 01.02.2006(Qua)7:40
Mensagens: 2913
Localização: San Francisco, California, USA
Mensagem Re: Cinco novas Genliseas brasileiras
Nildo, se vc tiver oportunidade de ler o artigo, verá q as minhas 1as coletas de algumas daquelas espécies novas datam do final de 1992/ início de 1993!!

Alias, acho q foram todas descobertas no periodo de 1992-1997. Engraçado, não me parece tanto tempo atras, mas ja se passaram quase 15-20 anos!


Abs,
Fernando


30.11.2011(Qua)19:59
Perfil Visitar website do usuário
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Responder   [ 11 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group.
Designed by STSoftware for PTF.
Traduzido por: Suporte phpBB